Nier: Automata | Overview

Nier: Automata é uma das gratas surpresas deste ano recheado de grandes jogos.

Sequência do cultuado e pouco conhecido Nier, lançado em 2010 para PlayStation 3 e Xbox 360, o game nos coloca no controle dos androides 2B e 9S, que tem a missão de reconquistar a Terra para torná-la novamente habitável pela humanidade.

Embora seja recheado de problemas técnicos, a obra de Yoko Taro é um dos jogos mais criativos e frescos que foram lançados em muito tempo, contando uma grande história e nos apresentando personagens que ficarão na memória durante muito tempo.

O jogo RPG de ação desenvolvido pela Platinum Games foi publicado pela Square Enix no começo de 2017, no japão.

Em um futuro muito distante, a guerra entre as maquinas e os últimos humanos devastou o mundo e se tornou o palco de uma grande batalha pela vida. Tudo isso acontece em meio a um mundo aberto onde o jogador controla uma androide de combate combinando elementos e RPG e ação, misturando outros gêneros de jogos como plataformas 2D e até combate de naves.

A equipe desenvolvedora contou com muitos dos criadores do Nier original e a história criada por Yoko Taro baseia-se no debate às grandes questões como o preconceito, as guerras e as difíceis situações morais pelas quais a humanidade passa de forma recorrente. Até onde vai o direito à vida e o que é preciso para ser considerado um verdadeiramente um ser humano são alguns dos debates da obra.

O título foi muito bem recebido pela crítica especializada com grandes elogios à sua narrativa, aos personagens bem formulados, à trilha sonora magnífica e também pela jogabilidade diferenciada. Porém não podemos deixar de lados muitos problemas técnicos que o jogo apresenta e que revelamos em nosso vídeo de análise.

Gostou do Overview de Nier: Automata? Dê um like e inscreva-se no canal!

Seu apoio é muito importante para que possamos produzir conteúdo de qualidade. Caso queira entrar em contato conosco, mande um e-mail para contato@wannaplay.com.br, leremos e responderemos tudo sempre que possível. :)

css.php